Portocel realiza operação inédita de embarque de bobinas de papel

A movimentação foi acompanhada pela Oji Papéis Especiais, exportadora da carga

Referência mundial na movimentação de produtos florestais, Portocel embarcou no mês de setembro uma carga até então inédita no terminal: bobinas de papel. O embarque em Barra do Riacho, Aracruz, foi acompanhado por representantes da Oji Papéis Especiais, exportadora da carga.

Com sede em Piracicaba (SP), a Oji produz e comercializa papéis térmicos e autocopiativos para o mercado brasileiro e latino-americano.

“Portocel vem estabelecendo novas conexões com o intuito de consolidar-se como opção logística diferenciada para cargas diversas. Essa é uma nova carga para o portfólio do porto e reforça o empenho de toda a equipe em nos fortalecer como solução logística, criando soluções integradas e eficientes adequadas às necessidades de cada cliente”, diz Alexandre Billot Mori, gerente geral de Operações Portuárias da Portocel.

A operação com a Oji Papéis Especiais atesta o posicionamento estratégico de Portocel, que vem se posicionando como um porto de negócios e colocando a serviço de outras cargas a mesma excelência operacional que faz do terminal referência na movimentação de produtos florestais. Além de celulose, o Terminal já movimenta fio máquina, peças de grande porte para o setor de óleo e gás, está prestes a efetuar o primeiro embarque de ferro gusa e se prepara também para movimentar rochas ornamentais.

Sobre Portocel

Com capacidade para embarcar 7,5 milhões de toneladas/ano de cargas, Portocel é reconhecido por sua eficiência na movimentação de produtos florestais e outras cargas, dispondo de completa infraestrutura logística, instalações e equipamentos integrados a diferentes modalidades de transporte: importação e exportação, longo curso e cabotagem, cargas gerais, projetos, granéis e operações de oil & gas.

O porto é controlado por dois grandes players do setor de celulose e papel: a Suzano e a Cenibra. Com localização privilegiada no município de Aracruz, o terminal está conectado por malha rodoviária e ferroviária aos principais centros produtivos e de consumo do país.