Policiais militares do 6º Batalhão foram acionados, na noite desta quarta-feira (28), por um motorista de aplicativo (Uber) para ajudarem uma mulher de 27 anos que estava entrando em trabalho de parto dentro de um veículo, na rodovia BR 101, nas mediações do bairro Campinho da Serra I.

A equipe da Força Tática, composta pelo sargento Pereira, cabo Hombre e soldado Batista estavam prosseguindo em direção à Terceira Delegacia Regional de Serra, para entrega de um material apreendido, quando receberam o chamado do motorista do Uber, que estava sem saber o que fazer com a mãe em seu veículo já apresentando sinais de que iria ganhar o bebê. Além disso, a rodovia estava com um grande engarrafamento devido a um acidente ocorrido mais cedo.

Imediatamente, a equipe se prontificou a prestar os primeiros socorros e o bebê veio ao mundo em bom estado de saúde, com a ajuda dos militares. A mãe e a bebê, uma menininha, foram mantidas no banco traseiro do veículo (Uber), devido à filha se encontrar ligada à mãe pelo cordão umbilical.

Sendo assim, a equipe providenciou a abertura das vias e a escolta do veículo com segurança para que os ocupantes chegassem o mais rápido possível até o Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves. A mãe e a filha deram entrada na maternidade e foram atendidas por profissional médico, que disse que ambos estavam saudáveis.

Para o sargento Pereira foi muito gratificante, como policial militar, poder contribuir para que esta criança viesse ao mundo, em meio a uma rotina agitada de luta contra a criminalidade.

“Somos da Força Tática, trabalhamos na área operacional, então nosso cotidiano é deter criminosos e apreender ilícitos. Não imaginava que ao caminho do DPJ nos depararíamos com uma situação inusitada assim. Estou muito grato e feliz por ajudar, foi muito emocionante prestar esse atendimento. Ainda não sou pai, mas tenho muita vontade de ser”, revelou o sargento Pereira.

Uma viatura foi enviada ao hospital, na manhã desta quinta-feira, para conversar com a mãe, a sra. Vanda de Jesus Santos e fazer uma visita tranquilizadora. Ela contou à equipe de jornalismo da Diretoria de Comunicação da Polícia Militar que eles estão bem e descreveu a ajuda dos policiais militares como “providência divina”.

“Só consigo pensar que eles estarem passando por ali naquele momento, no meio do engarrafamento, foi Deus. Aqueles policiais foram verdadeiros anjos na minha vida. Sou extremamente grata”, desabafou.

Inicialmente, ainda no Uber, a mãe estava indecisa quanto ao nome da bebê, que poderia se chamar Vitória. Hoje, foi decidido pela família que a menininha é Maria Elisa, de 2,250 kg e 43 centímetros. A sra. Vanda e sua filha devem ter alta médica nesta sexta-feira (30).