Pix terá Cartão Pré-Pago, Pix Saque e Pix Troco

Segundo o presidente do BC, isso permitirá a transferência de dinheiro online para offline direto do cartão

Imagem Ilustrativa

Não serão somente pessoas com smartphone com internet que poderão fazer transações por Pix, sistema de pagamento do Banco Central (BC). A expectativa é que, no quarto trimestre do ano, seja lançado um cartão pré-pago que poderá ser usado para fazer operações offline com Pix.

O cartão funcionará como um cartão de ônibus, supostamente como o Bilhete Único de São Paulo, no qual se carrega um valor em dinheiro que é transformado em crédito.

“Em algum momento teremos o cartão Pix. Você aproxima o celular e transfere [o dinheiro]. Você vai poder usar o cartão no mundo offline e quando voltar para o mundo online, você se conecta e pode transferir o seu saldo de volta. Em breve vamos oferecer esse produto também”, afirmou Robeto Campos Neto, em um webinar na segunda-feira (28).

O BC, em comunicado enviado ao CNN Brasil Business, afirmou que o Pix offline ainda não tem todos os detalhes confirmados, mas tem como objetivo dar ao pagador sem acesso à internet a possibilidade de efetuar uma operação via Pix.

“O Pix offline pretende ampliar os casos de uso atendidos pelo Pix, viabilizando, por exemplo, que um pagador que esteja sem acesso à internet possa efetuar um pagamento por Pix, entre outras situações de uso possíveis”, explicou o BC.

A funcionalidade está, ainda, em fase de estudos, e o cartão é uma das tecnologias que podem ser adotadas para a iniciação de um Pix offline.

Outras questões devem ser esclarecidas em um futuro próximo pelo BC, como o limite de valor para as transações, senhas e até mesmo se cartões de crédito ou débito poderão ser transformados em cartões Pix.

No terceiro trimestre, serão implementados o Pix Saque e o Pix Troco. O primeiro será destinado exclusivamente para o saque de dinheiro em espécie. Já o Pix Troco possibilitará a retirada de dinheiro associado a uma compra ou prestação de serviço.

Até o momento, 245 milhões de chaves foram cadastradas no sistema do Pix e 4,5 milhões de empresas utilizam o sistema. 60% das transações financeiras do Brasil em maio também foram realizadas usando a modalidade, segundo Neto.

Fonte: CNN