O Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco-Norte) e da Promotoria de Justiça de Rio Bananal, encaminhou à Secretaria de Estado da Educação (Sedu) e às secretarias municipais de Educação uma lista com mais de 4 mil nomes de pessoas que, de algum modo, receberam diploma de graduação, de pós-graduação e de cursos livres de forma irregular na Região Norte e Noroeste do Estado.

A lista foi obtida pelo MPES após colaboração premiada, envolvendo investigados nas diferentes fases da Operação Mestre Oculto, que tem como objetivo desarticular um esquema criminoso de obtenção de diplomas de curso superior, visando especialmente à nomeação em cargos públicos.

MPES, deflagrou hoje (26) a chamada Operação “Pontas Soltas”, mais um desdobramento da Operação “Mestre Oculto”.

A operação consiste, inicialmente, no cumprimento de oito mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão distribuídos pelos municípios de São Mateus, São Gabriel da Palha, Fundão, Serra, Vitória, Cariacica e Guaçuí, envolvendo diretores, sócios e funcionários de faculdades e institutos educacionais.

A nova etapa da operação recebeu o nome de “Pontas Soltas”, devido aos novos núcleos de atuação da organização criminosa que foram identificados ao longo das investigações.