Fábrica em Linhares vai produzir sorvete servido na casca da fruta

O investimento inicial, da ordem de R$ 8 milhões, foi anunciado pelo prefeito Guerino Zanon nesta terça-feira (27)

Linhares vai ter uma fábrica de sorvete que será envasado na casca da própria fruta. O investimento inicial, da ordem de R$ 8 milhões, foi anunciado pelo prefeito Guerino Zanon nesta terça-feira (27).

A Craf Brasil, empreendimento de um grupo de investidores do Rio Grande do Sul, está em fase de montagem em Bebedouro, às margens da BR 101, e a previsão é gerar até 40 empregos na fase de operação prevista para julho.

A previsão é o que o processo de recrutamento de mão de obra seja iniciado a partir de junho e serão disponibilizadas vagas para diversos níveis de escolaridade, passando pelo fundamental, médio, técnico e superior. Com a expansão da unidade, que tem previsão de chegar a R$ 40 milhões de investimentos, o número de trabalhadores pode chegar a 120 nos próximos anos.

O diretor administrativo-financeiro, César Camargo, pontua que o produto é inédito no país e que a decisão de instalar a indústria em Linhares se deu por diversos fatores como localização estratégica e o fato da região ser referência na produção de cacau, por exemplo.

“Para nosso projeto, utilizamos o cacau como matéria-prima. E como o cacau é uma fruta em que a oxidação é intensa, procuramos opções de mercados que estivessem próximos às lavouras. Em Linhares a equipe do Desenvolvimento Econômico é modelar e nos acolheu muito bem, e essa não é uma realidade que encontramos pelo país. Espero que todos continuem a seguir nesse caminho e o resto do Brasil veja o Espírito Santo como exemplo”, disse Camargo.

O prefeito de Linhares, Guerino Zanon, ressalta que a Craf Brasil vem para ampliar e fortalecer a cadeia produtiva da fruticultura, haja visto que o município conta com cinco polos no Programa Municipal de Fruticultura, inclusive, com dois deles já em produção.

“Esta nova indústria reforça a vocação regional, já que no Norte do Estado estão os maiores produtores de frutas do Espírito Santo como o cacau, maracujá, coco e mamão. Então, a nossa produção vai ter chances de ser industrializada aqui, gerando mais valor agregado. Mesmo diante desse cenário decorrente da pandemia temos trabalhado firmes na atração de negócios e novas oportunidades para os linharenses”, disse Zanon.

O secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Urbano, Luiz Fernando Lorenzoni, frisou que a Craft Brasil é mias uma conquista do município que vem colaborar com sinergia entre a área agrícola e indústria diversificando, modernizando e fortalecendo a dinâmica econômica.

“Os produtos da Craft são sorvetes especiais que será vendido em todo país, trazendo mais renda para o estado e município, além de gerar novos empregos. O trabalho que estamos desenvolvendo de atração de novos investimentos já está sendo observado por vários estados o que fortalece ainda mais a importância de Linhares como município bem administrado e preocupado com a geração de empregos, renda e oportunidades. É Linhares se inserindo como um ambiente organizado, importante e competitivo para receber investimentos nacionais e internacionais”, frisou Lorenzoni.

Fábrica vai fortalecer o setor de fruticultura capixaba

A Craf Brasil projeta uma produção de 250 mil litros de sorvetes para o primeiro ano de operação da fábrica, o que é equivalente a cerca de 350 mil itens e, a partir do segundo ano, a expectativa é de 100 mil litros por mês. O foco será nas classes A e B, mirando mercados do Sudeste, da Bahia e da Região Sul e, num segundo momento, o mercado internacional.

A ideia é fabricar cinco sabores de sorvetes: chocolate (cacau), abacaxi, laranja, limão e coco. Todos eles serão envasados nas casas de suas respectivas frutas. No momento já existem parcerias e contratos junto a produtores rurais de cacau e na próxima semana uma reunião será realizada com a Secretaria Municipal de Agricultura para dialogar sobre ampliação de fornecimento.