A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) divulgou estudo, nessa sexta feira (15), que mostra que o consumo de energia elétrica no Espírito Santo apresentou uma retração de 15% em decorrência das medidas de isolamento social para combate ao novo Coronavírus.

O consumo de energia elétrica brasileiro apresentou uma retração de 11%. Os dados são preliminares e levam em conta a demanda total do mercado cativo, em que o consumidor compra energia diretamente das distribuidoras, e do livre, que permite a escolha do fornecedor e a negociação de condições contratuais. Além disso, o estudo não considera os dados de Roraima, único estado não interligado ao sistema elétrico nacional.

“Os dados que nós temos disponíveis hoje apontam para um início de estabilização. Resta saber se, com a flexibilização da quarentena em determinadas regiões e a sinalização de condições mais rigorosas de isolamento em outras, esse cenário se mantém”, analisa Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE.

Demanda regional

A CCEE analisou ainda o desempenho do consumo de energia elétrica dos estados, comparando a média do período de isolamento em base anual (2020 ante 2019). O levantamento indica:

  • Rio de Janeiro (-21%);
  • São Paulo (-16%);
  • Espírito Santo (-15%);
  • Rio Grande do Sul (-15%);
  • Amazonas (-15%);
  • Bahia (-14%).

Por causa da baixa redução da demanda no mercado regulado (distribuidoras) e da elevação do consumo em alguns setores da economia, quatro estados tiveram alta no consumo:

  • Pará (+4%);
  • Amapá (+3%);
  • Maranhão (+2%);
  • Mato Grosso (+1%).