Aracruz decreta luto oficial pela morte de Erling Lorentzen, fundador da Aracruz Celulose

O Prefeito de Aracruz, Dr. Coutinho decretou nesta terça-feira (09/03), luto oficial de três dias, em Aracruz pelo falecimento do empresário Erling Lorentzen. Fundador e presidente da Aracruz Celulose, na década de 1970, tida como a primeira fábrica de celulose em linha do Brasil, Lorentzen empresário norueguês radicado no Brasil, foi pioneiro e visionário do setor de árvores cultivadas.

Na década de 1960, Lorentzen iniciou sua enorme contribuição para o setor de árvores cultivadas, quando o norueguês começou a dar corpo ao projeto com o plantio florestal, que previa a exportação de cavaco. Buscando agregar valor e gerar riqueza com a industrialização, o executivo sugeriu o desenvolvimento de uma indústria local de processamento de celulose.

Obstinado, idealizou a maior fábrica, com 400 mil toneladas. Até mesmo Ernesto Geisel, então presidente da República, chegou a questionar o projeto. Segundo anedota que o próprio executivo contou várias vezes, inclusive para a revista O Papel de 2015, Geisel teria comentado “se devia apoiar esse louco norueguês que está insistindo em fazer uma fábrica de celulose no Espírito Santo”. Não só deu certo, como a Aracruz foi a primeira empresa brasileira listada na Bolsa de Valores de Nova York e a única empresa florestal do mundo a participar inicialmente do Índice Dow Jones de Sustentabilidade.

O prefeito lamentou o falecimento e reforçou a importância da atuação empreendedora e destacou o legado de contribuições de Erling Lorentzen para Aracruz e para o Espírito Santo, com destaque para a carreira empresarial de sucesso. “O empresário levou o nome de Aracruz para o mundo. Foi um visionário e um dos maiores empreendedores do país, por sua marcante atividade empresarial e socioambiental. Ele deixa um legado de contribuições com o desenvolvimento do município evidenciando o empreendedorismo, liderança, trabalho e respeito a todos. Meus sentimentos aos familiares e amigos. Nossa cidade perde não somente um empreendedor, mas uma figura singular em nossa história, por isso estamos decretando três dias de luto no município”.

O governador Renato Casagrande lamentou a morte de Erling. “O ES perdeu hoje uma das suas principais personalidades. Norueguês, Erling Lorentzen escolheu o ES para radicar seu espírito empreendedor, que colocou o Estado na rota desenvolvimento mundial. Aos familiares meu abraço e reconhecimento.”