Adalberto Rodrigues, Anderson Varejão, Fontana, Natalia Gaudio e Paulo André Camilo são as cinco personalidades esportivas que serão homenageadas na segunda edição da Calçada da Fama. O projeto, da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport), visa eternizar os nomes de atletas, paratletas, técnicos e profissionais que contribuíram e contribuem positivamente com o esporte capixaba, elevando o nome do Espírito Santo no cenário nacional e internacional.

Slider

Os nomes dos escolhidos foram definidos após o fim da votação popular realizada pela Secretaria, que durou um mês e contou com o número total de 38.847 votos, e pelo voto dos 20 membros da Comissão de Avaliação. Agora, eles terão suas estrelas fixadas na Calçada, ao lado dos dez atletas eleitos no ano passado.

A eleição

A ginasta Natalia Gaudio, medalha de bronze nos Jogos Pan-Anamericanos de Lima; o velocista Paulo André Camilo, campeão mundial no revezamento 4×100; e o ex-jogador de futebol Fontana (in memorian), único capixaba a ganhar uma Copa do Mundo, em 1970; foram os esportistas mais lembrados pela Comissão de Avaliação.

Gaudio, Camilo e Fontana receberam oito, seis e cinco votos, respectivamente, dos 20 membros da Comissão, que contou com a participação de jornalistas esportivos, secretários municipais de esportes, presidentes de Federações, além de homenageados na primeira edição da Calçada.

Já o tenista em cadeira de rodas, Adalberto Rodrigues, campeão mundial da modalidade em 2006; e o jogador de basquete Anderson Varejão, campeão pan-americano e da NBA, principal liga de basquete do mundo, foram os mais lembrados pelo público. Rodrigues terminou a eleição com 8023 votos e Varejão com 7191.

Como não pôde inaugurar a Calçada da Fama em março deste ano, por conta da pandemia causada pelo novo Coronavírus (Covid-19), a Sesport planeja realizar um evento até o fim do ano com os dez eleitos no ano passado e os cinco escolhidos este ano para inaugurar o espaço e homenagear todos os atletas.

Em sua primeira edição, a Calçada da Fama já rendeu homenagens às seguintes personalidades do esporte capixaba: Alison Cerutti (vôlei de praia), Buru (futebol de areia), Daniel Mendes (paratletismo), Fábio Luiz (vôlei de praia), Frank Brown (voo livre), Geovani Silva (futebol), Julietty Tesch (vela), Neymara Carvalho (bodyboard), Nilo Etinne Duarte (futsal) e Tayanne Mantovanelli (ginástica).

Saiba mais sobre os cinco atletas eleitos para Calçada da Fama:

Adalberto Rodrigues (Tênis em Cadeira de Rodas):

Nascido em 27 de abril de 1966, Adalberto é um dos paratletas mais vencedores e de maior destaque no Estado. Adepto ao esporte desde criança, ele começou a servir ao exército aos 18 anos, onde praticava atletismo e futebol. Contudo, em 1985, enquanto praticava uma atividade sofreu uma queda de oito metros, que ocasionou em uma lesão medular, o deixando paraplégico.

Em 1992, o paratleta recebeu um convite da Associação Niteoriense dos Deficientes Físicos (Andef), em Niterói-RJ, para ajudar a difundir na instituição o tênis em cadeira de rodas, onde permaneceu por dois anos. Ao retornar para o Estado iniciou os treinos na modalidade, a princípio, treinava sozinho, com um sobrinho jogando-lhe as bolas a serem rebatidas. Porém, aos poucos, novos adeptos foram surgindo.

Sua primeira convocação para a Seleção Brasileira de Tênis em Cadeira de Rodas veio em 1997, ano em que disputaria o mundial em Notthingham, na Inglaterra. A partir daí, várias convocações vieram e, em 2006, o capixaba se sagrou campeão do mundo, em Brasília-DF, e sul-americano, em Buenos Aires, capital da Argentina. Adalberto ainda conquistou, em 2018, o Campeonato Brasileiro Interclubes da modalidade.

Anderson Varejão (Basquete):

Natural de Colatina, interior do Estado, Anderson Varejão começou sua trajetória no basquete jogando pela equipe do Saldanha da Gama, de Vitória. Depois, atuou pelo Franca e pelo Barcelona, da Espanha, até chegar a NBA.

Na liga americana de basquete, defendeu por inúmeras temporadas a equipe do Cleveland Cavaliers, onde teve a oportunidade de jogar ao lado de Lebron James e Shaquille O’Neal, dois dos principais jogadores de basquete dos últimos anos. Pelo Cleveland, foi derrotado em duas finais da NBA, mas se sagrou campeão da Liga atuando pelo Golden State Warriors, em 2017.

Já pela Seleção Brasileira, também ganhou títulos importantes como o pan-americano, em 2003, e a Copa América de Basquete, em 2009.

José de Anchieta Fontana (in memorian):

Nascido em 31 de dezembro de 1940, em Santa Teresa, o ex-zagueiro veio para a capital do Estado, em 1958, lugar em que começou sua carreira no futebol pelo time do Vitória. No ano seguinte, passou a integrar a equipe do Rio Branco, pela qual foi bicampeão capixaba, em 1959 e 1962.

Após o segundo título estadual, Fontana foi convidado para atuar no Vasco da Gama, onde conquistou uma Taça Guanabara (1965), e um troféu do torneio Rio-São Paulo (1968). 

Em 1970, foi convocado para a Seleção Brasileira e disputou a Copa do Mundo do México ao lado de grandes nomes do futebol como Pelé, Tostão e Jairzinho. Com o título conquistado, Fontana se tornou o primeiro capixaba a participar de uma Copa do Mundo de Futebol e único, até hoje, a se sagrar campeão. 

O capixaba encerrou a carreira em 1974 e morreu seis anos depois, vítima de um infarto que sofreu enquanto participava de uma partida de futebol com amigos.

Natália Azevedo Gaudio (Ginástica Rítmica)

Nascida em Vitória, no dia 18 de dezembro de 1992, a ginasta iniciou sua carreira no esporte aos seis anos, na escola em que estudava, e, dois anos depois, já se sagrava vice-campeã estadual de ginástica. 

Atualmente, aos 27 anos, Natália possui em seu currículo diversos títulos. Entre os mais marcantes estão o hexacampeonato brasileiro e o heptacampeonato sul-americano, na categoria individual. A atleta conquistou também uma medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019.

Além dos títulos, na temporada de 2018, a ginasta foi homenageada no Prêmio Brasil Olímpico, como melhor atleta de ginástica rítmica, devido sua participação positiva no Campeonato Mundial da modalidade, em Sofia, Bulgária, onde ficou entre as 24 melhores do mundo no aparelho fita.

A atleta, que realiza seus treinos habituais no Ginásio Eduarda Melo de Queiroz, na Sesport, está na disputa por uma vaga nas Olimpíadas de Tóquio 2021, que seria a segunda de sua carreira. 

Paulo André Camilo de Oliveira (Atletismo)

Nascido em 20 de agosto de 1998, o atleta iniciou sua vida no atletismo em um projeto de iniciação esportiva chamado Campeões do Futuro, criado pelo seu pai, o ex-velocista Carlos José Camilo de Oliveira.

Em 2019, Paulo André se sagrou campeão mundial e Pan-Americano no revezamento 4×100 livre, além de também conquistar medalha de prata na prova dos 100 metros rasos do Pan-Americano.

Considerado um dos principais nomes do atletismo mundial, Paulo André ocupa o primeiro lugar da lista de atletas com índice para as Olimpíadas de Tóquio 2021, segundo a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), e pode ser o primeiro homem sul-americano a correr os 100 metros abaixo dos dez segundos.